sexta-feira, 13 de abril de 2012

Quinta-feira 5.

Podia ter sido uma quinta-feira 5, um domingo 28 ou uma segunda-feira 1. Foi uma sexta-feira 13. Um raio de uma sexta-feira 13. Não sou particularmente supersticioso relativamente às sextas-feira 13. Vejamos: se fosse mesmo dia de azar para todos teríamos um autêntico armagedão. O dia que seria de azar para o piloto do avião tornar-se-ia o dia de azar para todos os que lá estivessem dentro. O dia de azar do Bono Vox seria o dia de azar das 70 mil pessoas que pagaram o bilhete. O meu dia de azar seria o dia de sorte daqueles brownies que tenho escondidos na gaveta. É uma questão de perspectiva. Voltando à minha sexta-feira 13, tive um dia de merda (não costumo usar este adjectivo, mas acho que neste caso qualifica bem o meu dia). No menu que me calhou hoje tive para entrada um atraso a chegar ao trabalho, para beber uma discussão, para prato principal tive o facto de ter falhado duas soldaduras no mesmo aparelho (acabei por deixá-lo para segunda-feira... desta vez quem vergou fui eu, e não o arame...), e para sobremesa veio uma tacinha cheia de chuva, que chegou à mesa mesmo quando ia sair (lá se foi a corrida de final de tarde...e o café logo à noite...). Mas nem tudo é mau. Parece que os brownies também vão ter um bocado de azar hoje. E os que sobreviverem vão ter um péssimo sábado 14.

4 comentários:

  1. hahahahahahahahahahhahahahahah
    R

    ResponderEliminar
  2. É estranho não saber se estás a rir do texto ou da minha desgraça. hahaha

    ResponderEliminar
  3. LOOOOL ainda consegui rir com este post :p Para os males do teu azar Lol

    ResponderEliminar